Publicado por: Sadofly | janeiro 31, 2014

Piper Cub 1/3 Escala

Novo projecto no Hangar –  PIPER CUB 1/3 ESCALA

Já voa, falta a decoração.

Pode ver um pequeno video aqui: https://youtu.be/l4Kmjw-AupE

Construção….

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Pintura

Publicado por: Sadofly | abril 28, 2013

Cessna Agwagon

Publicado por: Sadofly | abril 2, 2011

Thunder Tiger Phoenix BX/ST II

Mais informações em: www.sadofly.com

Publicado por: Sadofly | março 26, 2011

BMI lança software Simulador gratuito

A BMI lançou um software gratuito simulador de voo RC. Através deste novo software é possível experimentar todos os modelos disponibilizados pela marca.

Este simulador permite a escolha de alguns cenários de voo (montanha, lago, etc.), a escolha das condições atmosféricas e ainda a calibragem do rádio simulador.

O rádio simulador recomendado é o Game Pilot 6.

Download: http://www.bmi-models.com/FS/

Mais informações em: http://www.bmi-models.com/#en/BMI_Free_Simulator/6/4445

Publicado por: Sadofly | março 12, 2011

Modificação de servos para Rotação 360º

A transformação de servos é um processo muito utilizado no modelismo sempre que o curso do servo não é o suficiente para a aplicação em causa. Para resolver esse problema é normal transformar-se o servo para que o mesmo passe a rodar 360º. Fica de seguida uma sugestão recorrendo a uma alteração na electrónica do servo, nomeadamente na substituição do potenciómetro do servo por 2 resistências 2.4 K (para este caso).

Fonte: http://www.sentex.net/~mec1995/gadgets/servos/servomod.html

Existem os mais diversos exemplos de transformações de servos na internet. Ficam alguns exemplos:

Publicado por: Sadofly | dezembro 5, 2010

Controlo de um rádio

O objectivo deste post é dar a conhecer a maneira correcta de utilizar um rádio para controlar
um aeromodelo telecomandado.

Na figura seguinte é apresentado o modo de utilização de um rádio para controlo de um aeromodelo:

A figura anterior retrata o modo de utilização de um rádio em Portugal, no modo 2.

O modo 2 consiste em usar o stick do lado esquerdo para o controlo do motor e cauda
e o stick do lado direito para o controlo dos ailerons e do elevador.

Contudo, existem diversos países, tais como os Estados Unidos, onde se trabalha em modo 1 com os sticks trocados.

O manuseamento dos 2 sticks permite o controlo dos 4 canais mais importantes de um aeromodelo.

Outros modelos mais complexos necessitam de mais canais, como por exemplo, aviões com trem
de aterragem retráctil ou luzes de presença. Estes canais são utilizados por outros botões no rádio, caso o mesmo tenha mais de 4 canais.

A interligação destes canais entre o receptor e o modelo deve respeitar a seguinte norma:

  • Canal 1 – Ailerons
  • Canal 2 – Elevador
  • Canal 3 – Controlo Motor
  • Canal 4 – Cauda

A cada um destes canais ligam-se os respectivos servos que convertem a componente eléctrica do modelo para a sua componente mecânica que controla toda a arquitectura do modelo.

Publicado por: Sadofly | novembro 21, 2010

Flash 3.0 Brushless

Especificações Técnicas:

  • Comprimento: 480 mm
  • Largura: 300 mm
  • Peso: 3200 g
  • Motorização Brushless
  • Caixa Redutora 10.1 : 1
  • Variador Electrónico 120 A Programável
  • Baterias Lipo ou Nimh (NÃO INCLUIDAS)
  • Chassis em alumínio bastante robusto
  • 4 WD
  • Sistema de Diferencial central para melhor performance
  • O variador pode ser programado para aceitar baterias Nimh ou Lipo, sendo que são obtidas maiores velocidades com baterias Lipo: Lipo 2S 50 Km/h / Lipo 3S 75 km/h / Lipo 4S 100 km/h
  • Outras programações no variador: marcha-atrás ou não e ainda percentagem de travagem na desaceleração do modelo
  • Inclui barras estabilizadoras
  • Amortecedores ajustáveis

O kit contém:

  • Modelo
  • Rádio GM XG-6 40 MHz
  • Motorização Brushless 2 KW + Variador Electrónico 120 A + Caixa Redutora (electrónica instalada)
  • Apenas não inclui bateria

Vídeos:

Imagens Detalhadas:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Publicado por: Sadofly | outubro 17, 2010

Balanceamento de Hélices

O balanceamento de hélices é um dos processos mais importantes para garantir a estabilidade de um avião de rádio controle.

Antes de se fazer o balanceamento, é necessário verificar a posição do furo da hélice, pois deve estar exactamente centralizado. A distância do furo às pontas das hélices tem que ser o mesmo, ou seja, ao girar a hélice, as suas pontas devem passar exactamente sobre o mesmo ponto.

Processo de Balanceamento:

1) Marcar uma linha longitudinal que atravesse o centro da hélice.


2) Fazer as 4 marcas (A, B, C e D) uma em cada quadrante tal como se pode observar nas figuras seguintes.

3) Colocar a hélice verticalmente no balanceador com o lado marcado A-C para cima.

4) Se o lado A-C cair no sentido anti-horário, por exemplo, então a área do bordo de ataque A está pesada e deve ser lixada com cuidado. Da mesma forma se cair no sentido horário, a área do bordo de fuga C está pesada e deve ser lixada. Como precaução deve sempre lixar-se a parte superior da hélice e não a inferior.

e) Sempre que a hélice parar constantemente na diagonal, como se pode verificar na figura seguinte, a área do bordo de ataque D deverá ser lixada. No caso da figura4 a área do bordo de fuga B está pesada, necessitando de correcção.

f) O balanceamento está completo quando a hélice parar aleatoriamente em posições diferentes sempre que for movimentada.

Publicado por: Sadofly | setembro 28, 2010

Dicas simples de Automodelismo – Parte 1

Cuidados com o Receptor

E-Clips

Óleo para o Filtro de Ar

Publicado por: Sadofly | setembro 23, 2010

Sadofly – Yak 54

Older Posts »

Categorias